Tanzânia 150 anos de Evangelização

A Secretaria do Comitê Preparatório do Jubileu dos 150 anos de evangelização da Tanzânia, descreveu alguns dos detalhes desta celebração e afirmou que os eventos centrais se desenvolverão no mês de outubro e se centrarão em Bagamoyo, lugar onde chegaram os primeiros missionários em 1868. “Será em outubro deste ano, que é um mês de missões, sob o lema, ‘Jubileu 150 anos de Evangelização: A Alegria do Evangelho'”, indicou a Secretaria, Dra. Faustine Kamugisha, a AMECEA News.

“Celebramos o excelente trabalho realizado pelos missionários que vieram para a Tanzânia em Bagamoyo em particular em 1868. Instalaram a Santa Cruz, um símbolo da redenção da escravidão, um símbolo de Fé para nós”, expôs por sua vez o Arcebispo Emérito de Arusha, Dom Josaphat Lebulu. O lugar onde chegaram os missionários era a porta de saída dos escravos africanos e se transformou na porta de entrada da Fé Cristã. “Bagamoyo é um símbolo de redenção, um lugar onde o homem recebeu a oportunidade de crescer na Fé e obter esperança. Bagamoyo é uma fonte de verdadeira liberdade e uma porta de Fé”.

O prelado comentou que o jubileu é um tempo propício para louvar a Deus pelo sacrifício dos missionários que fizeram enormes esforços para realizar uma grande tarefa de evangelização acompanhada de um árduo trabalho em favor do desenvolvimento integral dos habitantes do país. Ao invés de dedicar-se ao comércio como os demais estrangeiros, os religiosos demonstraram um interesse real nas pessoas e seu bem-estar, prestando-lhes serviços de educação e saúde que significaram uma transformação material das vidas de seus beneficiários.

“Estes serviços foram dados à família de Deus sem discriminação”, continuou Dom Lebulu. “A Igreja, desde o começo de sua missão, esteve na vanguarda de assegurar que continue o trabalho para a redenção das pessoas: espiritual e fisicamente; o trabalho feito por Jesus Cristo: afastando as pessoas de seus pecados, curando suas enfermidades e seus problemas físicos e finalmente, proporcionando-lhes suas necessidades básicas”. Seguindo o exemplo de Cristo, a Igreja se comoveu pelas necessidades morais e materiais do povo, serviu insistentemente aos mais pobres e marginalizados e pregou o Evangelho da Salvação. O Arcebispo emérito exortou a todos os católicos que fossem verdadeiros missionários, pregassem através de suas ações e a serem verdadeiros modelos do Evangelho.

Os primeiros evangelizadores da Tanzânia foram os Padres do Espírito Santo, que estabeleceram aldeias de escravos libertados e educaram a população. Os escravos no exílio se converteram nos primeiros catequistas que levaram a Fé para as províncias de Zanzibar, Morogoro, Moshi, Tanga, Same, Kondoa, Arusha, Dodoma e Mbulu. Apesar de que Bagamoyo foi a porta de entrada da Fé, foi um dos lugares de mais difícil evangelização, pelo que os missionários holandeses se mudaram para Morogoro e somente em 1992 o primeiro sacerdote local se estabeleceu permanentemente nessa povoação.

Fone: Gaudium Press

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR em "Tanzânia 150 anos de Evangelização"

Deixe um comentário

Your email address will not be published.


*